Irreverência, humor, criatividade, non-sense, ousadia, experimentalismo. Mas tudo pode aparecer aqui. E as coisas sérias também. O futuro dirá se valeu a pena...ou melhor seria ter estado quietinho, preso por uma camisa de forças!
Sexta-feira, 25 de Março de 2005
Igualdade ou igualdade?
Muito se fala na igualdade entre homens e mulheres!
Muito disparate tenho ouvido sobre esse assunto!
Muita confusão vai em muitas cabecinhas!
(e não são necessariamente loiras)
Afinal de que igualdade estamos a falar?
Para mim não há dúvidas. Só de uma: a igualdade de direitos perante a lei.
Já estou farto de ouvir dizer: "As mulheres são iguais aos homens"
Não são! Claro que não são! E seria lastimoso que fossem!
Ora vamos lá aprofundar um bocadinho a questão:
Primeiro assentemos num ponto: quando falo em homem ou mulher estou a referir-me ao médio, ao típico, ao padrão. Porque não há dois homens nem duas mulheres iguais.
Posto isto, vejamos como são diferentes:
Obviamente que nem falo do ponto de vista anatómico.
Fisicamente o homem é mais forte, mais vigoroso. Mas ela é muito mais resistente. Um concentra o esforço num período relativamente curto. O outro prolonga-o por horas e horas, com menos intensidade, sem explosões mas duma forma mais continuada e aparentemente sem picos.
Ele morre mais cedo. E não é só dos excessos da juventude, das aventuras da meia-idade ou do stress no trabalho. A mulher dura mais. E não trabalhou menos. Teve de dar à luz. De abortar, talvez. E tem o stress das mil coisas que faz.
Ele tem uma maior necessidade de ter a mente organizada, de racionalizar, de analisar os problemas de forma mais exaustiva. Tem o chamado espírito geométrico. É mais lento a decidir. A mulher usa a chamada inteligência emocional, o espírito de finura, o "sexto sentido" que lhe permite achar a solução do problemas mais rapidamente e, muitas vezes, melhor.
Ele é fundamentalmente polígamo. Com um coração onde cabem vários amores. Pode estar intimamente com duas ou três mulheres no mesmo dia e sentir o mesmo (ou quasi o mesmo) com todas elas. A mulher é monógama. Clara e definitivamente. Não entende porque o homem que ama e ao qual se entrega de alma e coração pode andar com outras.
Ele é bruto, irascível, pouco se importa com o aspecto físico. A mulher dá muito mais importância ao visual e é muito mais capaz de ser meiga e terna.
O homem exerce (ou pensa que exerce) o poder de forma mais agressiva, mais autoritária, despótica por vezes. Ela usa da subtileza, do ardil, da sedução, de modos sub-reptícios.
Se calhar ainda podia esmiuçar outras diferenças.
Mas depois o texto fica muito longo e ninguém o vai ler. E eu fico com a sensação de ter escrito para o boneco.
Portanto, termino perguntando: perceberam porque eu disse no princípio que a igualdade só pode ser a de direitos (e deveres) consagrados na lei?
Não? Então venham dar-me porrada!
(bom...também convinha que a lei fosse cumprida...pelo menos um bocadinho!)


publicado por António às 22:30
link do post | comentar | favorito
|

2 comentários:
De leonoreta a 28 de Abril de 2007 às 09:33
absolutamente de acordo.
direitos iguais na lei. de resto é completamente impossivel. descobri ontem que até somos dominados por quimicos diferentes, produzidos por nos proprios. isto é, cada sexo produz quimicos diferentes para o funcionamento glandular o que gera comportamentos diferentes.

abraço da leonoreta


De António a 28 de Abril de 2007 às 10:01
Eu sabia que irias estar de acordo comigo!
E não tenho o "sexto sentido"...ah ah ah.

Beijos meus


Comentar post

Mais sobre mim
Março 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Posts recentes

"Eu sou louco!" no Sapo

Explicações no Ribeiro

Diplomacia no Rivungo

Excursão a Zamora

Na Kaiserstrasse

Miguel Ângelo (a casa de ...

Miguel Ângelo Pereira

No norte de Itália

No campo de trabalhos

Seis meses de vida

Fórmula 1 na Boavista

Um filme em Zurich

Uma turma difícil

O anúncio

Sonhos e realidade

Cena de caça no Bambangan...

Em Las Palmas

Lutador anti-fascista

O fármaco milagroso

Uma noite em Londres

Arquivos

Março 2007

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Outros blogs
Pesquisar neste blog
 
Visitantes

Free Hit Counter